INTRODUÇÃO
 
 
 

VER GALERIA DE FOTOS

 
 

INFORMAÇÕES:

PICA-PAU-DOURADO
Piculus aurulentus

Família: Picidae
Nome em Inglês:Yellow-browed Woodpecker

Fotografado e filmado por Germano Woehl Jr.
Local:  Rio Itajaí -  Itaiópolis - SC.
Data: 2005 

AMEAÇAS:
Essa espécie está incluída na lista vermelha da IUCN (2007) na categoria NT (ainda não está vulnerável, mas sofre com a alteração de habitats conservados). A destruição de matas primárias com árvores que possuem características adequadas para a reprodução e abrigo dessas aves tem prejudicado não só esta, mas muitas espécies de pica-paus. O reflorestamento de áreas desmatadas com plantações de Pinus sp não favorece a instalação de pica-paus, que precisam de arvores grandes com ocos para fazerem seus ninhos e para utilização como dormitórios. 

DESCRIÇÃO:
Tamanho aproximado: 20 cm. Costas oliváceas, barriga barrada de branco e nuca vermelha. Lados da cabeça oliváceos com duas faixas amarelas horizontais, garganta amarela, vértice e faixa malar encarnados, penas da cauda barradas de castanho. Arborícola, vive no estrato médio da floresta e também pode ocupar as copas das árvores. 

ALIMENTAÇÃO:
Alimenta-se de formigas e cupins, cigarras, e larvas dos mais variados tipos de insetos. Para se alimentar, o pica-pau bate no tronco perfurando a casca da árvore. Em seguida coloca a língua pegajosa e com espinhos que acaba “grudando” nos insetos, que são então engolidos. Além de insetos, pode se alimentar também de bagas de algumas frutas.

REPRODUÇÃO:
O casal faz uma cavidade na árvore, em cada período reprodutivo. Procuram árvores mortas. A fêmea põe de 2 a 4 ovos e o macho ajuda a incubá-los também. Os filhotes permanecem utilizando o ninho por até 5 semanas (mesmo quando ja saem para buscar alimento sozinhos voltam para dormir no ninho).

OBSERVAÇÕES:
O tamborilar (batida do bico no tronco da árvore) é característico de cada espécie de pica-pau. É considerado “musica instrumental” e, assim como o canto, é usado na defesa de território e para a comunicação com as fêmeas. 

REFERÊNCIAS: 
*Arthur Grosset: www.arthurgrosset.com 
*Sick, H. 1997. Ornitologia Brasileira. Ed Nova Fronteira. Rio de Janeiro-RJ *IUCN Redlist: http://www.iucnredlist.org/search/details.php/17260/summ 

VÍDEOS



 
  • fepema
  • weg
  • frbl
  • johnsonejohnson
  • bvs&a
  • governo_sc
  • avina
  • brazil_foundation
  • portal_social
  • celesc
  • prefeitura_jaragua
  • fujama
  • Doacao Donate