INTRODUÇÃO BIBLIOGRAFIA AGRADECIMENTOS
 
 
 

VER GALERIA DE FOTOS

 
 

INFORMAÇÕES:

VEADO-MÃO-CURTA - Brazilian dwarf brocket deer
Mazama nana (Hensel, 1872)

Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Cervidae

Outros nomes populares: Veado-bororó-do-sul; Veado-cambuta; Veado-bororó; Cambucica 

Foto: Câmera de trilha - Bushnell modelo 119440
Local: RPPN Corredeiras do Rio Itajaí, Itaiópolis – Santa Catarina
Data: 19/03/2014 - Horário: 17h54min


AMEAÇAS
Além da perda do habitat, e da caça, uma das ameaças ao veado-mão-curta é a predação por cães, como observado em Santa Catarina (Duarte & Piovezan 2012). O número de indivíduos existentes no Brasil é desconhecido, mas já é considerada como espécie de alto risco de extinção na natureza (Mikich & Bérnils 2004). O IBAMA lista a espécie como "vulnerável",e a IUCN, classifica o grau risco como "dados insuficientes (DD)" na lista de 2008.

É o cervídeo brasileiro menos conhecido pela ciência, e o que se sabe sobre esta espécie muitas vezes se resume a dados de distribuição geográfica, taxonomia e genética. Ocorre no sudeste do Brasil, nordeste da Argentina e leste do Paraguai, mas ainda há discussão quanto a isso. Esse cervídeo habita principalmente áreas com densa vegetação, e sua presença está fortemente associada à Mata de Araucárias, e formações adjacentes.

Características
Os exemplares da natureza possuem cerca de 45-50cm de altura e 60-100cm de comprimento, pesando geralmente menos de 15 kg (Duarte & Merino 1997, Mikich & Bérnils 2004). A cabeça é curta, as orelhas são pequenas e arredondadas, com poucos pêlos no interior. Os chifres são simples, voltados para trás. Os membros são curtos, sendo os torácicos menores que os pélvicos, que geralmente são mais escuros (Mikich & Bérnils 2004). Os animais criados em cativeiro tendem a ter peso maior. A coloração é muito semelhante a do veado-mateiro (Mazama americana), mas ela é mais homogênea, e quase não possui partes esbranquiçadas, sendo totalmente marrom-avermelhada. As pernas são proporcionalmente curtas, o que deu um dos nomes populares em português, veado-mão-curta.

Comportamento
Não se tem informações a cerca da ecologia e comportamento do veado-mão-curta, mas presume-se que seja uma espécie de hábitos solitários e noturna, dado ser muito difícil de ser avistada e detectada. Os registros da câmera de trilha na RPPN Corredeiras de Rio Itajaí, em Itaiópolis (SC), são noturnos, 09h54min do dia 18/03/2014 e ao escurecer, 17h54 min do dia seguinte, 19/03/2014.

Distribuição geográfica
Habita região com alto grau de alteração pelo homem, e embora não se tenha estudos aprofundados sobre sua distribuição geográfica atual, é provável que esteja extinto em grande parte de sua ocorrência original. Ocorre em algumas unidades de conservação do sul do Brasil, como na RPPN Corredeiras do Rio Itajaí, em Itaiópolis (SC), Reserva Biológica Estadual do Sassafras (que fica a 21 km da RPPN) e parques nacionais como, Parque Nacional do Iguaçu, o Parque Estadual das Lauráceas, na Área de Proteção Ambiental de Guaratuba, no Paraná; no Parque das Nascentes, próximo a Blumenau, em Santa Catarina; na Floresta Nacional de São Francisco de Paula, no Rio Grande do Sul. Provavelmente, está extinto no estado de São Paulo, mas a lista de espécies ameaçadas do estado o considera como "criticamente em perigo". Aparentemente, ainda ocorre nas florestas da província de Misiones, na Argentina, e as populações parecem estáveis. No Paraguai, ocorre no Parque Nacional San Rafael, mas é uma área sujeita à exploração ilegal. 


Agradecemos ao Prof. Dr. Jose Mauricio Barbanti Duarte, do Departamento de Zootecnia da UNESP de Jaboticabal (SP) pela identificação da espécie ao analizar todas as imagens resgistrada pela câmera trilha (ver na galeria).

Referências

Duarte, J.M.B.; Piovezan, U.; Zanetti, E.S.; Ramos, H.G.C.. In: Duarte, J.M.B.; Reis, M.L.. Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Cervídeos Ameaçados de Extinção Brasília: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, 2012. Capítulo: Espécies de Cervídeos Brasileiros com Preocupações de Conservação. 27-77 p.

Duarte J.M.B. & Merino M.L. 1997. Taxonomia e evolução, p.1-21. In: Duarte J.M.B. (Ed.), Biologia e Conservação de Cervídeos Sul-Americanos: Blastocerus, Ozotoceros e Mazama. Funep, Jaboticabal, SP.

Mikich S.B. & Bérnils R.S. 2004. Livro Vermelho da Fauna Ameaçada no Estado do Paraná. Instituto Ambiental do Paraná, Curitiba. (CD-ROM)
 
  • fepema
  • weg
  • frbl
  • johnsonejohnson
  • bvs&a
  • governo_sc
  • avina
  • brazil_foundation
  • portal_social
  • celesc
  • prefeitura_jaragua
  • fujama
  • Doacao Donate