INTRODUÇÃO
 
 
 

VER GALERIA DE FOTOS

 
 

INFORMAÇÕES:

BIGODINHO
Sporophila lineola (Linnaeus, 1758)

Família: Thraupidae
Nome em Inglês: Lined Seedeater

O bigodinho, também conhecido como bigode, papa-capim, estrelinha ou cigarrinha (Minas Gerais), gola-careta, caretinha ou bigodeiro (Ceará), ocorre praticamente em todo o Brasil.


Foto: Germano Woehl Junior
Local: entorno da RPPN Santuário Rã-bugio - Guaramirim - SC
Data: 08/01/2017


AMEAÇAS
Devido ao canto, é ave apreciada e a captura para o comércio ilegal, junto com as alterações ambientais, acabaram por reduzir seus números em boa parte do país, especialmente no Nordeste.


Características
Mede 11 centímetros de comprimento. A fêmea, bem diferente do macho, é toda parda, um pouco mais clara nas partes inferiores. Veja a imagem da fêmea na GALERIA DE FOTOS

Alimentação
Alimenta-se basicamente de sementes. É comum em plantações de milho verde, onde foram registradas estas imagens, no entorno da RPPN Santuário Rã-bugio, em Guaramirim (SC).

Reprodução
Vive em pares espalhados durante o período reprodutivo. Tem de 2 a 4 ninhadas por ano, com 2 a 3 ovos em cada uma. Como nas demais espécies do grupo, o macho demarca o território, cabendo à fêmea toda a tarefa reprodutiva.

Hábitos
Costuma formar bandos mistos com outros papa-capins no período de descanso. Sobe nos pendões de gramíneas para comer as sementes. É localmente comum em clareiras arbustivas, plantações, bordas de capoeiras e áreas com gramíneas altas, principalmente nas proximidades da água. Seu habitat são campos abertos, campos cultivados e capoeiras.

Distribuição geográfica
Ocorre em todo o Brasil. Como residente, na região do litoral norte de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso, Goiás, Espírito Santo e Bahia. Durante o inverno da região sul migra para a Amazônia e para os estados do Nordeste, principalmente para os estados do Rio Grande do Norte e Ceará . No Espírito Santo e Paraná aparece em dezembro para nidificar e desaparece em março e abril, começando a surgir no leste do Maranhão e Piauí a partir de maio. No sul de Minas Gerais a espécie aparece em novembro, desaparecendo no desenrolar do mês de abril. Encontrado também na Argentina, Paraguai e Bolívia, como residente, e nos demais países da Amazônia - Guianas, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia -, como migrante durante o inverno. 

Agradecemos ao fotógrafo Rudimar Cipriani pela identificação da espécie.


Vídeo: Canto do bigodinho

 
  • fepema
  • weg
  • frbl
  • johnsonejohnson
  • bvs&a
  • governo_sc
  • avina
  • brazil_foundation
  • portal_social
  • celesc
  • prefeitura_jaragua
  • fujama
  • Doacao Donate