INTRODUÇÃO
 
 
 

VER GALERIA DE FOTOS

 
 

INFORMAÇÕES:

ASA-DE-TELHA
Agelaioides badius (Vieillot, 1819)

Família: Icteridae
Nome em Inglês: Grayish Baywing

Sinônimo: Molothrus badius



Foto: Germano Woehl Junior
Local: Quintal da residência de Izabel Schneider - Bairro Lucena - Itaiópolis (SC)
Data: 10/09/2017



Estado de Conservação IUCN 3.1 - Pouco Preocupante


Características
Mede entre 15 e 18,6 centímetros de comprimento e pesa entre 43 e 47 gramas.
Não possui dimorfismo sexual.

Alimentação
Pequenas frutas, sementes e invertebrados. Os exemplares fotografados em Itaiópolis (SC) estavam comendo quirera de milho, junto com canários.

Reprodução
Tem normalmente uma ninhada por estação com 2 ovos, que são de cor branca. Ao contrário de outros do mesmo gênero, Agelaioides badius não é um parasita pleno. Na verdade, Agelaioides badius também é vítima de outras aves parasitas, principalmente de Chupim-azeviche (Molothrus rufoaxillaris). Sempre constrói seu próprio ninho, ou seja a câmara de incubação em forma de uma pequena “tigela” de barro trançada com fibras vegetais, embora esta câmara seja construída no interior dos ninhos de furnarídeos. Este “ninho parasitismo” tem sido interpretado como uma fase primitiva de parasitismo.

Hábitos
Vive em pequenos grupos de até 20 aves. No registro feito em Itaiópolis (SC) o grupo tinha 5 aves. Adapta-se a locais semi-urbanizados, sendo comum nos quintais arborizados e ao redor das fazendas e nas praças de alguns povoados do interior.

Distribuição geográfica
No Brasil ocorre do nordeste à Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Ocorre também na Bolívia, Paraguai, Argentina, Uruguai e até o Chile.

Subespécies
Possui duas subespécies reconhecidas:

Agelaioides badius badius (Vieillot, 1819) - ocorre do Leste da Bolívia, na região de Beni e Tarija até o Paraguai, Uruguai,no Norte da Argentina, na região Norte de Chubut; e no Brasil, na região Sul e no Mato Grosso do Sul;
Agelaioides badius bolivianus (Hellmayr, 1917) = ocorre na altiplano do Centro e do Sul da Bolívia. (del Hoyo; et al., 2016).

Agradecimentos
Agradecemos ao fotógrafo Rudimar Cipriani pela identificação da espécie.

Referências
del Hoyo, J.; et al., (2016). Handbook of the Birds of the World Alive. Lynx Edicions, Barcelona.
IBAMA. IN01-03. 24 jan. 2003. p. 7.
Arthur Grossethttp://www.arthurgrosset.com/sabirds/bay-wingedcowbird.html
Sick, Helmut. Ornitologia brasileira. Editora Nova Fronteira S.A., Rio de Janeiro, 1997, Pág. 801.

 
  • fepema
  • weg
  • frbl
  • johnsonejohnson
  • bvs&a
  • governo_sc
  • avina
  • brazil_foundation
  • portal_social
  • celesc
  • prefeitura_jaragua
  • fujama
  • Doacao Donate