VER GALERIA DE FOTOS

 
 

INFORMAÇÕES:

JARARACUÇU
Bothrops jararacussu

Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Subordem: Serpentes
Família: Viperidae
Subfamília: Crotalinae

FOTOGRAFADA NA NATUREZA

Foto: Germano Woehl Junior
Local: RPPN Santuário Rã-bugio - Guaramirim, SC 
Coordenadas geográficas: S 26o 26' 17.51'' ; W 48º 57' 33.04''
Data: fevereiro/1999

DESCRIÇÃO:
Pode atingir mais de 2 m de comprimento. Possui dentes anteriores ocos (peçonhenta). 

ECOLOGIA:
Terrestre, ativa durante o dia e à noite, preferindo matas conservadas e margens de riachos, lagoas e lagoas temporárias, se mostrando muito tímida ao contato com humanos, fugindo rapidamente em seguida. Alimenta-se de ratos, preás, rãs, sapos, pererecas, cuíca, filhotes de gambá, e muitos outros animais que encontra na floresta. É Vivípara, nasce de 12 a 20 filhotes. 

NOTA DO AUTOR: (Germano Woehl Jr.):
Meu primeiro encontro com uma jararacuçu foi uma experiência inesquecível. Eu estava nas bordas de uma lagoa temporária, no meio da uma floresta bem preservada, em Guaramirim, SC. 

Pretendia fotografar uma rãzinha (rã-bugio, Physalaemus olfersi) mas ela tinha saltado (fugido) para algum lugar e, como ela fica camuflada nas folhas secas do chão da floresta (serapilheira), comecei a engatinhar à sua procura nas proximidades, tateando as folhas secas. De repente, quase encostei meu nariz no focinho de um belíssimo exemplar de jararacuçu, enorme, que eu nunca tinha visto antes (a jararacuçu não ocorre em Itaiópolis, SC, planalto norte catarinense, onde nasci e vivi até o final de minha adolescência). 

Ela estava na mesma posição da foto mostrada acima. O susto foi enorme – para ambos – e corremos para lados opostos, um fugindo do outro. Então, mais calmo, fui atrás dela, tentando interceptá-la (para tirar fotos), mas foi em vão: ela fugiu velozmente, como um lagarto-teiú; deu para ouvir o barulho dela (devido ao seu porte robusto) se deslocando pela serapilheira. 

As demais fotos  foram feitas em outras ocasiões, de outros exemplares encontrados, sendo que a primeira delas fugiu da mesma maneira, quando eu tentei me aproximar para tirar a segunda foto, mais de perto. 

VÍDEOS: 
Jararacuçu que foi devolvida para a natureza bem próximo do local onde foi capturada (numa área preservada, o que é um absurdo). Ganhou novamente a liberdade graças ao empenho da Elza e da interferência de algumas pessoas, que se sensibilizaram e atenderam o apelo da Elza, para que esta cobra fosse devolvida para natureza e não torturada e morta em algum laboratório ou serpentário de colecionador. Trata-se de uma fêmea e estava grávida. É uma das maiores jararacuçus já vista em Guaramirim (tinha mais de 10 cm de diâmetro), era realmente enorme, conforme você pode notar no vídeo, feito pela Elza no momento da soltura.



Os vídeos abaixo são de uma JARARACUÇU JOVEM 
que apareceu, ao escurecer, na calçada de nossa residência,
na RPPN Santuário Rã-bugio - Guaramirim (SC), em jan/09


 
  • fepema
  • weg
  • frbl
  • johnsonejohnson
  • bvs&a
  • governo_sc
  • avina
  • instituto_hsbc
  • portal_social
  • celesc
  • prefeitura_jaragua
  • fujama
  • Doacao Donate