INTRODUÇÃO BIBLIOGRAFIA AGRADECIMENTOS
 
 
 
 

INFORMAÇÕES:

CACHORRO-DO-CAMPO
Dusicyon gymnocercus


Foto: Germano Woehl Jr.

Exemplar atropelado na BR-280 próximo à ponte sobre o rio Piraí.

AMEAÇAS:
Em nossa região (norte de SC) é mais raro do que o cachorro-do-mato. Por ser onívoro (isto é, alimenta-se de tudo) não encontra muitas dificuldades em achar alimento. Porém, os desmatamentos vêm reduzindo e fragmentando seu hábitat. Muitos morrem atropelados nas rodovias ao transitarem entre os remanescentes de floresta, como é o caso da BR-280, nas proximidades da ponte sobre o rio Piraí. O excesso de velocidade é a principal causa.

DESCRIÇÃO:
O cachorro do campo mede de 86 a 100cm com a cauda e pesa entre 4 e 6,5 kg, possui coloração geral cinza amarelada com os membros mais claros, as orelhas são grandes, de cor clara, e o focinho é afilado na extremidade. É solitário, mas pode ser visto aos pares no período reprodutivo. 

ALIMENTAÇÃO:
A dieta do cachorro do campo é principalmente baseada em pequenos mamíferos como gambás, ratos, cutias entre outros, porém inclui grilos, lagartas, sapos, rãs, peixes, cobras, lagartos, pássaros e vegetais, principalmente frutos da figueira, embaúba entre outros. 

REPRODUÇÃO:
A gestação desta espécie dura 60 dias e gera em média quatro filhotes que são alimentados até os três meses de idade, depois começam a caçar com os pais. O macho atinge a maturidade sexual com um ano de idade. 

OBSERVAÇÕES:
Normalmente é encontrado em áreas abertas, utilizando os campos, as capoeiras e as bordas de mata. Tem hábitos crepusculares e noturnos, embora seja visto durante o dia em alguns locais. Quando perseguido, refugia-se em ocos de árvores e tocas de tatu, podendo fingir-se de morto em algumas ocasiões, o que pode compensar a sua baixa velocidade.

 
  • fepema
  • weg
  • frbl
  • johnsonejohnson
  • bvs&a
  • governo_sc
  • avina
  • instituto_hsbc
  • portal_social
  • celesc
  • prefeitura_jaragua
  • fujama
  • Doacao Donate