INTRODUÇÃO BIBLIOGRAFIA AGRADECIMENTOS
 
 
 

VER GALERIA DE FOTOS

 

AUDIO:

  1. Ouvir
 

INFORMAÇÕES:

MACACO-PREGO
Cebus apella


Foto: Germano Woehl Jr. 
Local: RPPN Corredeiras do Rio Itajaí, Itaiópolis - SC
Data: 17/01/2010

AMEAÇAS:
A captura criminosa para o tráfico de macacos-prego contribui para sua extinção na natureza. São mantidos em cativeiros clandestinos como animais de estimação. Outro fator que provoca seu desaparecimento é a destruição de seu habitat: a floresta. 

DESCRIÇÃO:
O macho é maior que a fêmea. Existe variação entre indivíduos quanto à coloração, mas quase sempre é marrom-escura, sendo o lado inferior mais claro. Quando velho, adquire a coloração geral mais clara. A cabeça é ornada por pêlos de vários tamanhos, característica que o distingue facilmente de outras espécies de macacos. A forma do corpo é robusta, principalmente no macho adulto. Os braços e as pernas são relativamente curtos. A cauda é longa, peluda, forte e preênsil, possuindo a ponta geralmente enrolada e é usada para ajudar na locomoção sobre as árvores. 

ALIMENTAÇÃO:
Sua alimentação é bastante variada, comendo lagartas besouro, grilos, aranhas, pererecas, rãs etc. Come também brotos de bromélias, frutos da canela, figueira, embaúba, palmito, tornando estes animais potenciais transportadores destas sementes a longas distâncias, até que sejam expelidas pelas fezes. 

REPRODUÇÃO:
O período de gestação em média de 6 meses, nascendo 1 filhote, que nos primeiros meses de vida anda agarrado ao ventre da mãe e quando maior, passa a andar em suas costas, costume observado em quase todos os primatas. 

OBSERVAÇÕES:
O macaco-prego vive em florestas, geralmente na copa das árvores, só descendo para beber água e procurar comida. É um animal sociável, vivendo em grupos formados por ambos os sexos. Estes grupos obedecem sempre a mesma ordem: macacos jovens na frente, depois, machos e fêmeas adultos e, por último, mães com filhotes.
Ao deslocar-se durante o dia na mata, costuma usar o mesmo caminho para ir de um lado ao outro, geralmente não percorrendo grandes distâncias. Para guiar-se, esfrega o pêlo e os pés com urina, que deixa um odor característico por onde passa. Este cheiro ativa o senso olfativo desta espécie, que não é muito apurado. É um animal inteligente e hábil: para abrir algumas frutas de casca dura, utiliza ferramentas construídas por eles.

 
  • fepema
  • weg
  • frbl
  • johnsonejohnson
  • bvs&a
  • governo_sc
  • avina
  • instituto_hsbc
  • portal_social
  • celesc
  • prefeitura_jaragua
  • fujama
  • Doacao Donate