INTRODUÇÃO BIBLIOGRAFIA AGRADECIMENTOS
 
 
 

VER GALERIA DE FOTOS

 
 

INFORMAÇÕES:

MÃO-PELADA 
Procyon cancrivorus

Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Procyonidae

Guaxinim é o nome mais utilizado para o Raccoon norte-americano, espécie do mesmo gênero, Procyon lotor

Foto: Germano Woehl Jr.
Local: RPPN Santuário Rã-bugio – Guaramirim, Santa Catarina.

AMEAÇAS:
Perda do hábitat devido aos desmatamentos e poluição dos banhados que torna escassa sua comida. 

DESCRIÇÃO:
Sua principal característica é a existência de pêlos pretos ao redor dos olhos formando uma máscara parecida com a do Zorro. Sua cauda peluda mede de 34 a 40 centímetros e orna-se com anéis pretos, entre zonas amareladas. O focinho é pontudo, no entanto, bem menos do que o do quati. O nome de “mão-pelada” vem do fato de seus membros dianteiros – e traseiros – possuírem poucos pêlos e bem curtos. 

ALIMENTAÇÃO:
É onívoro (isto é, come de tudo). Alimenta-se de sapos, rãs, pererecas e várias espécies de animais aquáticos, especialmente caranguejos, moluscos e peixes; girinos e também lagartas, besouro, cigarras, minhocas, aranhas, dentre outros animais invertebrados.
Ao devorar os sapos, com muita habilidade ele descarta a pele e as glândulas que contém uma substância leitosa que é, justamente, a defesa do sapo contra predadores (esta substância provoca irritação na boca dos predadores).
Possui também uma incrível habilidade para capturar girinos nos riachos. A maior parte de sua dieta é constituída por frutas, dentre as quais os de embaúba, coquinho-jerivá, palmito, araticum e guabiroba. No caso dos frutos do coqueiro-jerivá e palmito, ele rói estes frutos até remover a polpa e, depois, cospe o coquinho. 

REPRODUÇÃO:
A maturidade sexual se dá entre 2 e 3 anos de idade .A fêmea possui 3 pares de mamas. Nascem de 2 a 4 filhotes, que recebem a atenção da mãe até conseguirem viver sozinhos. 

OBSERVAÇÕES:
Mamífero de hábitos noturnos, período em que sai a procura de alimentos. Vive nas matas, especialmente nas vizinhanças de rios, lagoas e banhados. Geralmente é terrestre, mas sobe em árvores, se necessário. Caminha com facilidade em áreas de banhado, pois quando anda, deixa toda a mão e pé apoiados no chão, abrindo bem os dedos, aumentando assim, a superfície de contato com o solo, não permitindo-o afundar. Nestes locais é bastante fácil reconhecer suas pegadas. Não constrói seu próprio abrigo, ficando durante o dia escondido em ocos ou entre as raízes das árvores, tocas e fendas em rochas. Não é muito dócil, sendo bem mais arisco que o quati, que pertence à mesma família. Membros desta espécie existem na América do Sul - Andes, Chile, Bolívia, Peru, Equador e em todo Brasil - embora já em via de desaparecer em muitos lugares.



VÍDEOS:  
Filhote de mão-pelada vítima da devastação. Quando filhote, apareceu faminto numa residência de um loteamento recém implantado que devastou uma imensa área preservada de Mata Atlântica, em Guaramirim, SC. Foi amamentado, e devolvido para a natureza 7 meses mais tarde (quando ele não retornou mais para o entorno de nossa residência, no Santuário Rã-bugio). Assistam nestes vídeos alguns dos momentos que registramos durante estes 7 meses.










 
  • fepema
  • weg
  • frbl
  • johnsonejohnson
  • bvs&a
  • governo_sc
  • avina
  • instituto_hsbc
  • portal_social
  • celesc
  • prefeitura_jaragua
  • fujama
  • Doacao Donate