INTRODUÇÃO
 
 
 

VER GALERIA DE FOTOS

 
 

INFORMAÇÕES:

BEM-TE-VI-RAJADO
Myiodynastes maculatus (Statius Muller, 1776

Família: Tyrannidae
Subfamília: Tyranninae
Nome em Inglês: Streaked Flycatcher


Foto: Germano Woehl Junior
Local: RPPN das Araucárias Gigantes - Cabeceiras do rio Itajai - Itaiópolis - SC
Data: 24/12/2009

Vídeos: Germano Woehl Junior
Local: RPPN Corredeiras do Rio Itajaí - Itaiópolis - SC
Data: 03/01/2012


Características
A maior das espécies rajadas da família, destaca-se pelo enorme bico e cabeça desproporcional ao corpo. É do tamanho do bem-te-vi. As listras superciliares brancas não se unem na nuca, como nas outras espécies de plumagem rajada.

Alimentação
Alimenta-se de insetos que apanha em vôo a partir do poleiro e também de pequenos frutos como o da canela-amarela, sendo um provável dispersor de sementes. Ainda, gostando muito dos frutos da embaúba.

Reprodução
Migratório no Pantanal, chega no final de julho/agosto para iniciar logo reprodução. Ninho em ocos de árvore, geralmente feitos por pica-paus. Também usa ninhos com entradas laterais (de surucuá e outras aves) nos cupinzeiros arborícolas. Leva folhas e capins para a cavidade, fazendo um ninho propriamente dito. O casal alimenta a prole, afastando agressivamente predadores. A fêmea é encarregada tanto da contrução do ninho quanto da incubação, que leva 16 ou 17 dias. O casal se reveza na alimentação dos filhotes que deixam o ninho 18 a 21 dias após a eclosão

Hábitos
Habita a parte interna das matas ciliares, cerradões, cambarazais e matas secas. Ocasionalmente, aparece em áreas de cerrado denso. Não costuma ficar em poleiros expostos, como as outras espécies rajadas. Apesar do tamanho, confunde-se bem com a folhagem, usando as diferenças de luz e sombra da região abaixo da copa. Muitas vezes, é difícil distingui-lo nesses locais. Vive em casais ou grupos familiares, muito agressivos com outros bem-te-vis-rajados. O chamado de contato mais usado e capaz de denunciá-lo parece um soluço agudo, levemente anasalado, repetido várias vezes. A(s) outra(s) ave(s) responde(m) e pode(m) encher a mata com esse som. Sua vocalização consiste em uma série de guinchos repetidos. Passa a maior parte do tempo pousado em poleiros nas árvores das bordas de matas secundárias, florestas de galeria ou matas de várzea.

Distribuição Geográfica
Realiza migrações sazonais, indo para as latitudes mais baixas no inverno.

Vídeos:

 
 
  • fepema
  • weg
  • frbl
  • johnsonejohnson
  • bvs&a
  • governo_sc
  • avina
  • brazil_foundation
  • portal_social
  • celesc
  • prefeitura_jaragua
  • fujama
  • Doacao Donate