CARACTERÍSTICAS DOS ANFÍBIOS PERERECAS RÃS SAPOS
 
 
 

VER GALERIA DE FOTOS

 

AUDIO:

  1. Ouvir
 

INFORMAÇÕES:

RÃ-DE-CACHOEIRA
Cycloramphus duseni

Classe: Amphibia
Subclasse: Lissamphibia
Ordem: Anura
Subordem: Neobatrachia
Superfamília: Hyloidea
Família: Cycloramphidae

Foto: Germano Woehl Junior
Local: Serra do Mar - Joinville, Santa Catarina

TAMANHO: 
Tamanho: 35 mm

ESTRATÉGIA DE REPRODUÇÃO: Durante o desenvolvimento, os girinos vivem grudados nas pedras umedecidas pelos respingos da água das cachoeiras. Eles são semi-aquáticos.

Como depende de rios com água bem cristalina para viver e se reproduzir, esta espécie está muito ameaçada de desaparecer, uma vez que não ocorre em unidades de conservação (parques nacionais, reservas, estações biológicas etc).

Os poucos exemplares que sobreviveram da devastação da Mata Atlântica estão vivendo em áreas particulares da Serra do Mar, que embora estejam protegidas por lei, continuam sendo destruídas.

OUTRA AMEAÇA: 

Impacto da iluminação artificial das cachoeiras habitata pela espécie.
 

Em 2003, instalaram potentes holofotes para iluminar as cachoeiras da Serra do Mar, em Joinville (SC), na rodovia SC-301 (Estrada Dona Francisca), que corta um trecho preservadíssimo de Mata Atlântica, onde ocorre a espécie. Então, enviamos uma carta para a CELESC, que tinha acabado de assumir a manutenção do projeto de iluminação da Estrada Dona Francisca. Antes de acionar o Ministério Público, fizemos um apelo para a empresa através da carta cujo texto reproduzimos abaixo. Uma funcionária da CELESC nos telefonou para comunicar que iriam desativar a iluminação e assim fizeram.


Guaramirim, 09 de julho de 2003

CELESC S.A.
Sede Administrativa
Rodovia SC 404 km 3 Bairro Itacorubi
88034-900 Florianópolis - SC

Prezados Senhores:

Impacto da iluminação de cachoeira na Serra Dona Francisca, rodovia SC301 – Joinville, SC

Na região norte de SC restaram poucos locais tão bem preservados como a área cortada pela rodovia SC301, que conserva uma riquíssima biodiversidade, um valioso patrimônio de nosso Estado, que precisa ser protegido para as gerações futuras. As cachoeiras da Serra Dona Francisca abrigam espécies endêmicas de anfíbios e outros animais, ou seja, organismos vivos que são exclusivos da serra do mar da região norte de SC. Somente alguns sobreviveram devido à destruição de seu hábitat, que são estas cachoeiras dos riachos que despencam do alto da serra do mar, e por serem extremamente sensíveis a qualquer tipo de contaminante na água.

A sobrevivência desses animais que restaram depende da escuridão da noite, quando entram em atividade para se alimentarem ou se reproduzirem. Não existe a possibilidade deles se moverem para outros pontos do riacho, pois já estão ocupados por outros indivíduos da espécie (que possui adaptação para viver somente nas cachoeiras, ou seja, não vive nos pontos de remanso do riacho). Portanto, a iluminação artificial no período noturno causa impacto na população destes organismos.

A iluminação da cachoeira não poderia ter sido feita. Não sabemos porque isto foi permitido. Entretanto, a CELESC poderia reparar este grave equívoco e retirar aquela iluminação (somente os holofotes e iluminação de jardim). Seria uma atitude bastante positiva para a imagem da empresa. Nós sabemos que durante a noite nenhum turista pára no local, mesmo durante o pico da temporada (pois muitos já sabem que o risco de assalto ali é considerável, mesmo durante o dia, quando já ocorreram vários casos).

Estamos confiantes na sensibilidade da CELESC em corrigir este grave erro, que não foi de sua responsabilidade, pelo que apuramos. Aguardamos contato.

Atenciosamente,


Germano Woehl Jr.
Coordenador de Projetos
Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade

 
  • fepema
  • weg
  • frbl
  • johnsonejohnson
  • bvs&a
  • governo_sc
  • avina
  • brazil_foundation
  • portal_social
  • celesc
  • prefeitura_jaragua
  • fujama
  • Doacao Donate