ÁREAS PROTEGIDAS

 

ÁREAS PROTEGIDAS

 

O Instituto Rã-bugio administra duas áreas protegidas:

1) RPPN Santuário Rã-bugio, em Guaramirim (SC)

2) RPPN Corredeiras do Rio Itajaí, em Itaiópolis (SC)



1) RPPN Santuário Rã-Bugio


Localização: Guaramirim (SC)

Endereço da sede:
Rua Guilherme Tomelin, 5484 - Bruderthal
89270-000 Guaramirim (SC)


A Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Santuário Rã-bugio é uma área protegida, de interesse público, que integra o Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC. Foi criada através das Portarias no. 2 e no 16 do Ministério do Meio Ambiente, publicada no DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, no 24, de 06/02/2008, páginas 62 e 63, e no 54 de 19/03, seção 1, página 144. O Plano de Manejo das RPPNs Santuário Rã-bugio I e II foi aprovado pela Portaria do Ministério do Meio Ambiente/ICMBio nº 94, de 12 de setembro de 2014, publicada no Diário Oficial da União Nº 177, página 152 de 15/09/2014

A área da RPPN é 4,75 hectares (47.500 m2) com Mata Atlântica em estágio avançado de regeneração e primária e dispões de trilhas interpretativas, onde os estudantes podem observar a biodiversidade da Mata Atlântica de plantas e animais. Neste local são desenvolvidas as atividades de educação ambiental do Instituto Rã-bugio.

Jacatirão (Tibouchina mutabilis) na sede da RPPN Santuário Rã-bugio, em Guaramirim, Santa Catarina
Jacatirão (Tibouchina mutabilis) na sede da RPPN Santuário Rã-bugio. Clique sobre a imagem para ampliar

Palmito juçara (Euterpe edulis) na sede da RPPN Santuário Rã-bugio, em Guaramirim - Santa Catarina
Palmito juçara (Euterpe edulis) na sede da RPPN Santuário Rã-bugio. Clique sobre a imagem para ampliar

Floresta primária da Mata Atlântica da RPPN Santuário Rã-bugio, Serra do Mar, Guaramirim - Santa Catarina
Parte da RPPN Santuário Rã-bugio é de floresta primária de Mata Atlântica, com árvores gigantescas. Clique sobre a imagem para ampliar

O nome “Rã-bugio” é devido a uma espécie de rãzinha (Physalaemus olfersi) que ocorre em áreas preservadas da região e os moradores utilizam este nome por causa do coaxar, que lembra o som emitido pelo macho do macaco bugio. Clique aqui para ouvir o coxar e obter mais informações sobre a Rã-bugio.

Não é muito comum anfíbios terem nomes populares específicos. Então, por ser um nome muito significativo, Germano e Elza acharam interessante utilizá-lo no nome da RPPN e na instituição que criaram em 04 de abril de 2003, o INSTITUTO RÃ-BUGIO PARA CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE.


Rã-bugio (Physalaemus lateristriga), o coaxar deste anfíbio lembra o canto do macaco bugio. Clique aqui para ouvir o coaxar da rã-bugio



Trilha interpretativa: entender a importância da Mata Atlântica é o primeiro passo para conservá-la.

Estudante da E.E.B. Euclides da Cunha, de Jaraguá do Sul (SC), em atividades interativas do projeto de Educação Ambiental do Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade, no dia 26/10/2009
Aprendendo a gostar e admirar a natureza. Aluna da E.E.B. Euclides da Cunha, de Jaraguá do Sul (SC), em atividades interativas do projeto de Educação Ambiental do Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade, no dia 26/10/2009



O serelepe (Sciurus ingrami) é um dos mamíferos que pode ser facilmente observado na trilha interpretativa da RPPN Santuário Rã-bugio.




Fruto do ticum (Bactris lindmaniana): os serelepes também dispersam as sementes desta palmeira, ao escondê-las, enterrando-as no solo.




Fruto da canela- burra, árvore que ocorre na RPPN Santuário Rã-bugio. As sementes desta planta são dispersadas por aves como as sabiás.




Estudantes aprendem sobre a reprodução dos anfíbios na RPPN Santuário Rã-bugio



 
Borboleta Hamadryas amphinome que pode ser observada na RPPN Santuário Rã-bugio.
 Clique sobre a imagem para ampliar



Fruto da baga-de-tangará, espécie de arbusto do sub-bosque que ocorre na RPPN Santuário Rã-bugio



LISTA PRELIMINAR DE AVES DA RPPN SANTUÁRIO RÃ-BUGIO


Tucano de bico verde fotografado na RPPN Santuário Rã-bugio. Ao se alimentar dos frutos do palmiteiro ele regurgita as sementes, plantando esta espécie e também outras árvores da Mata Atlântica.


ANAMBÉ-BRANCO-DE-RABO-PRETO Tityra cayana (Linnaeus, 1766)
ANDORINHA Notiochelidon cyanoleuca
ANU-BRANCO Guira guira
ANU-PRETO Crotophaga ani
ARAPAÇU-GRANDE Dendrocolaptes platyrostris
ARAPONGA Procnias mudicollis 
ARAQUÃ Ortalis squamata
BARBUDO-RAJADO  Malacoptilla striata
BEIJA-FLOR-GRANDE-DO-MATO Ramphodon naevius
BEIJA-FLOR-PRETO-E-BRANCO Melanotrochilus fuscus
BEIJA-FLOR-RUBI Clytolaema rubricauda
BEIJA-FLOR-VERDE Thalurania glaucopis
BENTEVI Pitangus sulphuratus
BENTEVI-PIRATA Legatusleucophaius
BENTEVI-RAJADO Myiodynastes maculatus
BIGODINHO Sporophila lineola (Linnaeus, 1758)
CABEÇUDO Leptopogon amaurocephalus (Tschudi, 1846)
CAMBACICA Coereba flaveola
CANÁRIO-DA-TERRA Sicalis flaveola
CANELEIRO-DE-CHAPEU-NEGRO Pachyramphus validus
CARÃO Aramus Guarauna
CARACARÁ Polyborus plancus
CHOQUINHA-CARIJÓ Drymophila malura
CHOQUINHA-CINZENTA Myrmotherula unicolor
CHOQUINHA-DE-FLANCO-BRANCO Myrmotherula axillaris melaena
CIGARRA-DO-COQUEIRO Tiaris fuliginosus (Wied, 1830)
COLEIRINHO Sporophila caerulescens
COROCOCHÓ Carpornis cucullata (Swainson, 1821)
CORRUÍRA Troglodytes aedon
CORUJA-BURAQUEIRA Athene cunicularia (Molina, 1782)
CORUJA-DE-IGREJA, SUINDARA Tyto alba
CORUJA-DE-ORELHA Megascops sanctaecatarinae (Salvin, 1897)
CORUJA-MOCHO-DIABO Asio stygius (Wagler, 1832)
CURUTIÉ Certhiaxis cinnamomeus (Gmelin, 1788)
CUSPIDOR-DE-MÁSCARA-PRETA Conopophaga melanops
DANÇADOR TOPETE PRETO Piprites pileatus
FORMIGUEIRO-DE-CAUDA-PARDA Drymophila malura
FRANGO D'ÁGUA Gallinula chloropus
GALINHA-DO-MATO Formicarius colma ruficeps
GARÇA-BRANCA-GRANDE Casmerodius albus
GARÇA-BRANCA-PEQUENA Egretta thula
GARIBALDI Agelaius ruficapillus
GATURAMO BANDEIRA Chlorophonia cyanea
GATURAMO Euphonia violacea
GATURAMO-FERRUGEM Euphonia pectoralis
GAVIÃO-PEGA-MACACO Spizaetus tyrannus
GAVIÃO-CARIJÓ Rupornis magnirostris
GAVIÃO-TESOURA Elanoides forficatus (Linnaeus, 1758)
GUAXE Cacicus haemorrhous
INAMBU-GUAÇÚ Crypturellus obsoletus
INHAMBU-CHINTÃ Crypturellus tataupa (Temminck, 1815)
JAÇANÃ Jacana-jacana
JACU-AÇU Penelope obscura
JOÃO-DE-BARRO Fornarius rufus
JURITI Leptotila verreauxi
JURITI-GEMEDEIRA Leptotila rufaxilla (Richard & Bernard, 1792)
LIMPA-FOLHA-COROADO Philydor atricapillus (Wied, 1821)
MAÇARICO-DO-BANHADO Phimosus infuscatus (Lichtenstein, 1823)
MAITACA Pionus maximilian
MARIQUITA Parula pitiayumi
MARRECA-PÉ-VERMELHO Amazonetta brasiliensis
MARTIM-PESCADOR-GRANDE Ceryle torquata
MARTIN-PESCADOR-PEQUENO Chloroceryle americana
PAPA-FORMIGA-DE-GROTA Myrmeciza squamosa (Pelzeln, 1868)
PAPA-MOSCA-UIRAPURA Terenotrillus erythrurus
PAPA-TAOCA-DO-SUL (OLHO-DE-FOGO) Pyriglena leucoptera
PATINHO Platyrinchus mystaceus (Vieillot, 1818)
PERNA-LONGA Himantopus himantopus
PERIQUITO-RICO Brotogeris tirica
PICA-PAU-ANÃO-DE-COLEIRA Picumnus temminckii
PICA-PAU-BENEDITO Melanerpes flavifrons
PICA-PAU-BRANCO Heteroxolmis dominicana
PICA-PAU-CHÃ-CHÃ Colaptes C. campestroides
PICA-PAU-DE-CABEÇA-AMARELA Celeus flavescens
PICA-PAU-DE-BANDA-BRANCA Dryocopus lineatus
PICHORORÉ Synallaxis ruficapilla (Vieillot, 1819)
PICUÃ Piaya cayana (Vieillot, 1817)
PINTASSILGO Spinus magell anicus
PIXOXÓ Sporophila frontalis (Verreaux, 1869)
POLÍCIA-INGLESA-DO-SUL Sturnella superciliaris (Bonaparte, 1850)
PRÍNCIPE Pyrocephalus rubinus
PULA-PULA-DO-RIO Phaeothlypis rivularis
QUERO-QUERO Venellus chilensis
ROLINHA Columbina talpacoti
SABIÁ-BRANCO Turdus leucomelas
SABIÁ-DE-COLEIRA Turdus albicollis
SABIÁ-LARANJEIRA Turdus rufiventris
SABIÁ-PRETO Platycichla flavipes
SACI Tapera naevia
SAÍ-ANDORINHA Tersina viridis
SAÍ-AZUL Dacnis cayana
SAÍ-VERDE Chlorophanes S. Spiza
SAÍRA-PRECIOSATangara peruviana
SAIRA-DA-MATA Hemithraupis ruficapilla
SAÍRA-DE-SETE-CORES Tangara seledon
SAIRA-MILITAR Tangara cyanocephala
SAÍRA-PRECIOSA Tangara preciosa
SAIRA-LAGARTA Tangara demaresti
SANHAÇO-DE-ENCONTRO-AZUL Thraupis cyanoptera
SANHAÇO-CINZENTO Thraupis sayaca
SANHAÇO-DE-ENCONTRO-AMARELO Thraupis ornata
SARACURA Aramides saracura
SARACURA-TRÊS-POTES Aramides cajanea
SIRIRI, SUIRIRI Tyrannus melancholicus
SURUCUÁ-GRANDE-DE-BARRIGA-AMARELA Trogon viridis
SURUCUÁ-DE-PEITO-AZUL Trogon surrucura
SURUCUÁ-DE-BARRIGA-AMARELA Trogon rufus
TANGARÁ-DANÇADOR Chiroxiphia caudata
TESOURINHA Tyrannus savana
TICO-TICO Zonotrichia capensis
TIÊ-PRETO Tachyphonus coronatus
TIÊ-DE-TOPETE Trichotharaupis melanops
TIÉ-SANGUE Ramphocelus bresilius
TINGUAÇÚ Attila rufus
TINGUAÇU-CASTANHO Attila phoenicurus (Pelzeln, 1868)
TIZIU Volatinia jacarina
TIRIVA Pyrrhura frontalis
TRINCA-FERRO-VERDADEIRO Saltador similis
TROVOADA Drymophila ferruginea
TUCANO Ramphastos dicolorus
URU Odontophorus capueira
URUBU Coragyps atratus
URUTAU Nyctibius griseus

2) RPPN Corredeiras do Rio Itajaí, em Itaiópolis (SC)

  • fepema
  • weg
  • frbl
  • johnsonejohnson
  • bvs&a
  • governo_sc
  • avina
  • brazil_foundation
  • portal_social
  • celesc
  • prefeitura_jaragua
  • fujama
  • Doacao Donate